Sábado, 22 de Novembro de 2014
 
   
Texto
     +++     «Encaramos a morte todos os dias»      +++     Líbano: Cristãos lutam para sobreviver      +++     «Gosto de ser diferente»      +++     Papa discursou na FAO      +++     Encontro sobre cultura atual na família      +++     748 milhões sem acesso a água potável      +++     O Natal das Clarissas      +++     O direito a crescer numa família      +++     Patriarca reforça confiança no CNE      +++     Nigéria: Igreja critica governo      +++    

Cáritas apoia vítimas dos incêndios

Quinta-Feira, 19 Julho 2012
A Cáritas tem desde esta madrugada cerca de 50 voluntários prontos a apoiar as vítimas dos incêndios que começaram ao fim da tarde de quarta-feira em Palheiro Ferreira e Choupana, nas imediações do Funchal. «Duas equipas de intervenção foram acionadas ontem à noite e posicionaram-se de imediato no quartel do Regimento de Guarnição 3 logo que a Segurança Social nos fez o pedido oficial de ajuda», disse hoje à Agência ECCLESIA o presidente da Cáritas Diocesana do Funchal.

O estado de alerta, que durante a noite foi colocado no nível mais elevado, baixou agora para o mais reduzido, referiu José Manuel Barbeito, acrescentando que recebeu telefonemas de voluntários a oferecerem-se para ajudar, tendo-lhes pedido para ficarem de prevenção e disponíveis para render as equipas no terreno. «Estamos numa fase de expectativa. Esperamos que esta situação fique contida e que não existam mais fogos que ponham em perigo as populações e provoquem desalojamentos», explicou o presidente da organização de apoio social da Igreja Católica.

José Manuel Barbeito esclareceu que a instituição reforçará os meios do Governo Regional da Madeira, caso seja necessário, mas só depois do levantamento dos prejuízos feito pelas autoridades civis: «Queremos aguardar por um número mais seguro de vítimas e de prejuízos para não estarmos a fazer apelos de forma precipitada». «Em termos materiais asseguramos o vestuário e alimentação. Se houver necessidades de maior vulto faremos um comunicado à imprensa», adiantou o dirigente, referindo que poderá ser necessário material para a reconstrução das habitações.

O responsável, que já contactou o presidente da Cáritas Portuguesa, Eugénio Fonseca, não afasta a possibilidade de a instituição avançar com um plano de ajuda «a nível nacional». Os fogos que causaram o deslocamento de centenas de residentes nas áreas afetadas, queimaram duas residências e causaram estragos em mais duas dezenas foram um «espetáculo dantesco», sublinhou José Manuel Barbeito. O presidente da Cáritas diocesana recorda-se que «há muitos anos, na Páscoa, ocorreu também um grande incêndio sobre as serras Funchal, mas na altura não havia a densidade populacional que existe hoje».

O vice-presidente da Câmara do Funchal, Bruno Pereira, relatou à Agência Lusa que 16 pessoas foram reencaminhadas durante a noite para o Regimento de Guarnição n.º 3, que foi preparado para receber os desalojados. Segundo o presidente do Serviço Regional de Proteção Civil, Luis Néri, um foco na zona das Águas Mansas, no concelho de Santa Cruz, próximo do Funchal, é o que está a causar agora «maior preocupação». No mesmo concelho foi registada uma casa ardida na freguesia da Camacha, onde foram evacuados o centro de saúde e a escola do 1.ºciclo Santo Condestável.

Publicado em Actualidade

Capa





Edição de Novembro/2014

bt_2

Calendário

Novembro 2014 Dezembro 2014
Se Te Qu Qu Se Do
1 2
3 4 5 6 7 8 9
10 11 12 13 14 15 16
17 18 19 20 21 22 23
24 25 26 27 28 29 30

Newsletter

Subscreva a nossa newsletter

Administração