Sábado, 30 de Maio de 2015
 
   
Texto

D. António Vitalino

Comunidades cristãs «muito apáticas»

Segunda-Feira, 02 Julho 2012
O bispo de Beja considera que os portugueses têm tendência para serem deprimidos e sublinha que os católicos andam distanciados de Deus, motivando a sua indiferença face às dificuldades das pessoas que lhes são próximas.

«Todos sabemos como em Portugal se consomem muitos antidepressivos, porque somos tristes e pessimistas e em crise», observa D. António Vitalino na nota semanal enviada hoje à Ecclesia.

Depois de declarar que as «comunidades cristãs estão muito apáticas, sem relações interpessoais, sem interesse mútuo pelas pessoas», o responsável cita o filósofo alemão Nietzsche, quando afirmou «que os cristãos saem das suas celebrações muito tristes, não parecendo ter celebrado a memória de Jesus ressuscitado, vencedor da morte».

«Não houve encontro com o ressuscitado, mas apenas informação acerca dele. Não tocou o coração dos participantes, não mexeu com os seus sentimentos, não espoletou energias, que fortalecem a esperança e são fonte de alegria», refere o prelado.

Com esta disposição espiritual, «dificilmente» os católicos poderão transmitir a mensagem cristã, refere D. António Vitalino.

«Se o fizéssemos, estaríamos a testemunhar e a evangelizar, a contagiar outros com as razões da nossa esperança e da nossa alegria», com «paixão e ardor, com alegria estampada no rosto, na linguagem do nosso tempo», acrescenta.

Publicado em Actualidade

Capa





Edição de Maio/2015

bt_2

Calendário

Maio 2015 Junho 2015
Se Te Qu Qu Se Do
1 2 3
4 5 6 7 8 9 10
11 12 13 14 15 16 17
18 19 20 21 22 23 24
25 26 27 28 29 30 31

Newsletter

Subscreva a nossa newsletter

Administração