Sexta-Feira, 30 de Janeiro de 2015
 
   
Texto
     +++     Boko Haram quer «massacrar» cristãos      +++     Direitos humanos não são «luxo»      +++     Papa pede pais mais presentes      +++     Facilitadores do encontro com Deus      +++     Portugal sobe três lugares      +++     Cristãos rezaram pela paz      +++     Paulistas iniciam X Capítulo Geral      +++     Falta de fé pode ser fonte de nulidade?      +++     Família é a primeira a comunicar a fé      +++     «A oração transforma e rasga caminhos»      +++    

Combater «visão redutora do matrimónio»

Sexta-Feira, 25 Maio 2012

A Igreja Católica quer combater a «visão redutora do matrimónio» e levar as famílias cristãs a testemunhar as suas convicções «com alegria e firmeza convincentes», declarou o bispo responsável pelas organizações de leigos em Portugal. Os católicos devem «apresentar com renovado vigor a verdade sobre o matrimónio e a família e a sua importância para a estabilidade e humanização da sociedade», sublinhou D. Antonino Dias em entrevista publicada no Semanário Agência ECCLESIA.

O presidente da Comissão Episcopal do Laicado e Família está convencido de que esta estratégia vai contribuir para fortalecer os agregados familiares e dar «razões de esperança» aos que «atravessam situações muito difíceis e dolorosas». O também bispo de Portalegre-Castelo Branco é um dos integrantes da comitiva portuguesa ao 7.º Encontro Mundial das Famílias, que decorre de 30 de maio a 3 de junho na cidade italiana de Milão e que conta com a participação do Papa Bento XVI nos últimos três dias.

A iniciativa, dedicada ao tema "A Família: o trabalho e a festa", constitui um desafio aos «decisores políticos e económicos» e a «todos quantos cuidam do bem comum», para que «sintam o dever de proteger e defender a instituição familiar e de lhe favorecer, por direito, condições de vida digna e com qualidade», apontou D. Antonino Dias.

Depois de salientar que «não se pode repensar a Igreja em Portugal» sem reavaliar a sua estratégia para a família, o responsável lembrou a «obrigação» que assiste aos católicos de «prestar atenção aos outros, sobretudo os que vivem sozinhos e os pobres e necessitados, para que todos se sintam amados e úteis e não peso ou estorvo».

Publicado em Actualidade

Capa





Edição de Janeiro/2015

bt_2

Calendário

Janeiro 2015 Fevereiro 2015
Se Te Qu Qu Se Do
1 2 3 4
5 6 7 8 9 10 11
12 13 14 15 16 17 18
19 20 21 22 23 24 25
26 27 28 29 30 31

Newsletter

Subscreva a nossa newsletter

Administração