Quarta-Feira, 22 de Outubro de 2014
 
   
Texto
     +++     Colóquio sobre tráfico de seres humanos      +++     Sinais positivos para as famílias      +++     Pais de crianças disléxicas preocupados      +++     «A melhor maneira de anunciar Jesus»      +++     O amor humano está no coração da família      +++     Paulo VI, o Papa «ecuménico»      +++     «A missão começa em casa»      +++     Mais pobres que em 1974      +++     Desafio para alunos de todos os ciclos      +++     Redução de 200 mil pobres em seis anos?      +++    

Sacerdotes são convidados a dar o exemplo, oferecendo o equivalente ao valor ganho durante um mês

Arcebispo de Braga lança Fundo solidário

Segunda-Feira, 22 Novembro 2010
O arcebispo de Braga, D. Jorge Ortiga, pediu aos padres da arquidiocese para cederem o equivalente às verbas recebidas durante um mês, que reverterão para iluminar «a noite escura de muitas famílias na actualidade». Na sua mensagem de Advento e Natal 2010, o prelado apelou também aos leigos para fazerem «jejum daquelas coisas que não são absolutamente necessárias», optando por «prendas de Natal menos caras e mais significativas», segundo noticia a Agência Ecclesia.

As verbas reunidas com as renúncias dos católicos e de outras pessoas, a quem também se dirige o convite, serão entregues nas comunidades paroquiais, a 26 de Dezembro. Metade desta quantia – menciona o texto – fica para os pobres da paróquia, enquanto que a restante é orientada para o "Fundo Partilhar com Esperança", criado para responder a solicitações da arquidiocese.

D. Jorge Ortiga, também presidente da Conferência Episcopal, quer que o cuidado com as pessoas atingidas por «carências profundas» entre na mentalidade cristã de agir, «não só no Natal de um dia, mas sempre». «Importa reinterpretar os nossos estilos de vida em termos duma maior solidariedade efectiva» que, através da partilha, dê «um novo brilho a muitos olhos tristes», refere.

Em carta dirigida aos sacerdotes diocesanos, igualmente com data de 21 de Novembro, o arcebispo de 66 anos salienta que «os tempos sociais que vivemos são de extrema gravidade». «Não vale pedir a quem não tem. Trata-se, só e apenas, de rever estilos de vida – a começar por nós – para poder partilhar sem prejudicar os orçamentos complicados das nossas famílias», escreve D. Jorge Ortiga, que frisa a urgência de acções que manifestem «amor concreto» às populações.

No mesmo documento, o prelado mostra-se convencido de que «todos» os sacerdotes vão aderir ao «gesto motivador e impulsionador» de oferecer o seu ordenado – cerca de 800 euros – além de outras verbas eventualmente auferidas ao longo de um mês, dando seguimento à sugestão lançada pelo Conselho Presbiteral, órgão representativo dos padres da arquidiocese. A partilha de recursos com os mais pobres iniciada este Advento – as quatro semanas antes da celebração do nascimento de Jesus que se iniciam no próximo Domingo – vai prosseguir na Quaresma.

Na Igreja Católica, estes dois tempos litúrgicos são marcados pela vertente penitencial, concretizada numa oração, jejum e esmola mais intensas. Na mensagem para o Advento e Natal, D. Jorge Ortiga acentua a necessidade de cultivar a «temperança», «sobriedade», «abstinência» e «auto-domínio».

O texto convida à «moderação no comer», já que o excesso da quadra natalícia «pode ser prejudicial à saúde e, em muitos casos, torna-se um insulto a quem não consegue o mínimo», e sublinha a premência de criar uma «justa ordem entre a satisfação pessoal através do que é necessário e do que é facultativo».

Os contributos para o "Fundo Partilhar com Esperança" podem ser entregues nos serviços centrais da arquidiocese ou através de transferência bancária (NIB 001 000 004 565 964 000 161).

Publicado em Actualidade

Capa





Edição de Outubro/2014

bt_2

Calendário

Outubro 2014 Novembro 2014
Se Te Qu Qu Se Do
1 2 3 4 5
6 7 8 9 10 11 12
13 14 15 16 17 18 19
20 21 22 23 24 25 26
27 28 29 30 31

Newsletter

Subscreva a nossa newsletter

Administração