Quarta-Feira, 22 de Outubro de 2014
 
   
Texto
     +++     Sinais positivos para as famílias      +++     Pais de crianças disléxicas preocupados      +++     «A melhor maneira de anunciar Jesus»      +++     O amor humano está no coração da família      +++     Paulo VI, o Papa «ecuménico»      +++     «A missão começa em casa»      +++     Mais pobres que em 1974      +++     Desafio para alunos de todos os ciclos      +++     Redução de 200 mil pobres em seis anos?      +++     A servir quem não tem abrigo há 25 anos      +++    

Faleceu bispo emérito D. Albino Cleto

Sábado, 16 Junho 2012

A Diocese de Coimbra anunciou hoje a morte do bispo emérito D. Albino Cleto, através de um comunicado publicado na sua página da internet. D. Albino Mamede Cleto, bispo de Coimbra entre março de 2001 e julho de 2011, faleceu esta sexta-feira, dia 15 de junho, no centro hospitalar da universidade conimbricense, aos 77 anos de idade.

O Pe. António Jesus Ramos, diretor do jornal da Diocese, Correio de Coimbra, afirmou que D. Albino Mamede Cleto, de 77 anos, «ainda entrou pelo próprio pé» na urgência dos HUC, onde faleceu durante a última noite. «Ele já se encontrava um pouco doente, desde que regressou recentemente dos Estados Unidos», onde esteve algum tempo, acrescentou Jesus Ramos.

A título pessoal, Guilherme d' Oliveira Martins, presidente do Tribunal de Contas, referiu, numa nota enviada à agência Lusa e citada pelo jornal Público, que a «morte inesperada de D. Albino Mamede Cleto é uma perda significativa para a Igreja portuguesa». «A sua experiência e o seu exemplo são assinaláveis e merecem a nossa sentida homenagem. Era um homem de serviço, de horizontes abertos e fiel ao espírito do Concílio Vaticano II. No exercício de funções episcopais teve um papal assinalável. A sua inteligência, humanismo e cultura ficam na memória de todos. Recordo-o desde os anos sessenta aqui em Lisboa, e há dias tive dele a disponibilidade para partilhar no Centro de Reflexão Cristã a sua reflexão e a sua experiência».

Guilherme d'Oliveira Martins recorda que conheceu D. Albino Mamede Cleto nos anos 60/70 quando este era pároco e no âmbito do Centro Nacional de Cultura e do Centro de Reflexão Cristã, em que colaborou no âmbito das atividades culturais.

O prelado desempenhou vários cargos na Conferência Episcopal Portuguesa, onde foi secretário e porta-voz, presidente das Comissões Episcopais de Liturgia e Educação Cristã e coordenador das Comemorações dos Cinco Séculos e Encontro de Culturas. Atualmente fazia parte da Comissão Episcopal para a Liturgia e a Espiritualidade.

Natural da freguesia de São Pedro em Manteigas, na Diocese da Guarda, onde nasceu a 3 de março de 1935, D. Albino Cleto frequentou o seminário do Patriarcado de Lisboa, comunidade onde foi ordenado presbítero a 15 de agosto de 1959. Frequentou a Universidade Clássica de Lisboa, onde obteve, na faculdade de Letras, a licenciatura em Românicas e foi professor ocasional, na Universidade Católica de Lisboa, de Línguas e Literatura.

No exercício do seu ministério presbiteral, na Diocese de Lisboa, fez parte da equipa formadora do Seminário de Almada como perfeito de estudos e Vice-Reitor; presidiu à comissão administrativa do Santuário de Cristo Rei; foi pároco da Paróquia da Estrela e membro da Comissão Diocesana de Arte Sacra do Patriarcado.

A 6 de dezembro de 1982 foi nomeado bispo auxiliar do Patriarcado de Lisboa, com o título de Elvira, pelo Papa João Paulo II, tendo sido ordenado a 22 de janeiro de 1983, no Mosteiro dos Jerónimos. A Santa Sé nomeou-o Bispo Coadjutor de Coimbra no dia 29 de outubro de 1997, tendo tomado posse no dia 11 de janeiro de 1998, segundo obituário forecido pela Agência Ecclesia. Por resignação de D. João Alves, assumiu o governo da Diocese de Coimbra a 24 de março de 2001.

D. Albino Cleto foi também presidente da Comissão Episcopal dos Bens Culturais da Igreja e vogal da Comissão Episcopal da Cultura, Bens Culturais e Comunicações Sociais. A 28 de abril de 2011, por nomeação de D. Virgílio Antunes, passou a ser administrador apostólico da Diocese de Coimbra, tendo ficado bispo emérito a 10 de julho de 2011.

De acordo com informações veiculadas pela Igreja Católica conimbricese, o corpo de D. Albino Cleto vai estar amanhã em câmara ardente na Sé Nova de Coimbra e o funeral está marcado para as 11h00 de segunda-feira, sendo que o cortejo fúnebre seguirá depois em direção à terra natal do prelado.

Publicado em Actualidade

Capa





Edição de Outubro/2014

bt_2

Calendário

Outubro 2014 Novembro 2014
Se Te Qu Qu Se Do
1 2 3 4 5
6 7 8 9 10 11 12
13 14 15 16 17 18 19
20 21 22 23 24 25 26
27 28 29 30 31

Newsletter

Subscreva a nossa newsletter

Administração