Quarta-Feira, 23 de Julho de 2014
 
   
Texto
     +++     Comunidade Santo Egídio recebe Prémio      +++     Portugueses emigram mais      +++     Iraque: Perseguição aos cristãos aumenta      +++     Programa pioneiro para a infertilidade      +++     Alerta sobre vitimação secundária      +++     ONU diminui limite de chumbo na comida      +++     Niacina aumenta risco de morte      +++     21 mil milhões de euros para Portugal      +++     Filhos vão dar redução no IRS      +++     Triénio dedicado à família      +++    

Catolicismo tem cara feminina e do Norte

Quarta-Feira, 18 Abril 2012

A Igreja Católica em Portugal é composta maioritariamente por mulheres, residentes no Norte e em áreas rurais, com idades acima dos 45 anos, revela hoje um estudo da Universidade Católica encomendado pela Conferência Episcopal Portuguesa (CEP). Segundo os dados enviados à Agência ECCLESIA, relativos apenas a Portugal Continental, a população feminina constitui 56,4% dos inquiridos que se declararam católicos (80% das respostas), sendo este o único caso das posições religiosas identificadas em que as mulheres ultrapassam os homens.

A atitude de não filiação religiosa, por exemplo, é «preponderantemente masculina»: os não crentes constituem mesmo o conjunto mais masculinizado, com 71,1% do total. O Norte, por outro lado, congrega 43,6% dos católicos (quase 90% do total da população da região), um número que suplanta a soma das regiões de Lisboa e Vale do Tejo (28,10%), Alentejo (4,9%) e Algarve (3,4%), que concentram cerca de um terço do total; a região Centro conta com 20% dos batizados no país.

O estudo utilizou uma caracterização demográfica «mais genérica» – urbana, semiurbana e rural –, destacando que o caso católico é o único em que há «uma preponderância da tipologia "rural"». «Se os católicos são 80% do total da população inquirida, a sua posição relativa muda substancialmente se temos como universo os inquiridos que residem numa localidade de dimensão urbana – 66,6%», adiantam os responsáveis pelo inquérito.

A sondagem, que reuniu cerca de 4000 respostas, foi realizada pelo Centro de Estudos e Sondagens de Opinião e o Centro de Estudos de Religiões e Culturas da UCP entre outubro e novembro de 2011, em Portugal continental; o erro máximo da amostra com um grau de confiança de 95% é de 1,6%. No estudo pode ver-se que entre os católicos há uma grande distribuição pelos diversos escalões etários, embora seja a única posição religiosa em que há uma proporção mais elevada da classe etária dos mais velhos (mais de 65 anos): 23,1% do total. 55,3% dos católicos inquiridos tinha mais de 45 anos e 28,8% entre 15 e 34.

A percentagem de católicos nos vários grupos etários aumenta à medida que se avança dos grupos mais novos para os mais velhos: 61,0% no escalão etário dos 15-24 anos; 69,2% nas pessoas dos 25 aos 34 anos; 81,3% no grupo dos 35-44 anos; 85,9% nos casos dos 45 aos 54 anos; 88,2% na faixa dos 55 aos 64 anos; 93,1% na população com 65 ou mais anos.

Segundo o inquérito, a larga maioria da população tem uma relação estável com o território quanto ao domicílio e isso é particularmente visível nos que se declaram católicos: 33% responde que "viveu sempre aqui" e outros 43% tinham residência no local onde responderam às questões há "mais de 10 anos".

A sondagem abrangeu cidadãos portugueses com 15 anos ou mais, distribuídos por regiões rurais, semiurbanas e urbanas, divididos por cinco regiões: Norte, Centro, Lisboa e Vale do Tejo, Alentejo e Algarve. Os resultados foram apresentados na assembleia plenária da CEP, que decorre até amanhã, quinta-feira, em Fátima.

Publicado em Actualidade

Capa





Edição de Jul-Ago/2014

bt_2

Calendário

Julho 2014 Agosto 2014
Se Te Qu Qu Se Do
1 2 3 4 5 6
7 8 9 10 11 12 13
14 15 16 17 18 19 20
21 22 23 24 25 26 27
28 29 30 31

Newsletter

Subscreva a nossa newsletter

Administração